quinta-feira, 9 de junho de 2011

Vigésimo nono

Queres sair? Queres ver como a lua é mais pequena que os nossos polegares? Queres ver como são engraçadas as formas que as estrelas fazem? Queres deitar-te a meu lado na relva? Queres dar-me a mão? Queres ouvir como são lindos os sons da natureza? Queres sentir a brisa nocturna na cara?
Queres?
Credo, como tudo é complicado.
Está a chegar o calor. São as "eternas termináveis" paixões a saltar. São infinitas declarações de amor, levadas com a chegada do frio.
Acho que percebo o porquê de pouca gente gostar do Inverno. Parece um repelente. Acho que poderia dizer "e 'tudo' o Inverno levou".
Para sempre, vai ser para sempre. Junho, Julho, Agosto. A culpa é do calor, do sol. Altera as hormonas e torna-nos seres irresponsáveis de sentimento. Desculpa. . . Desculpa?!
Sim, quero sair. Quero ver a lua. Quero ver as estrelas. Quero a relva e a tua mão. Quero a brisa. Quero amor!

"Uma vida sem amor, é como um ano sem Verão."

Se fosse como nos filmes, a vida não passaria das t-shirts e calções.

4 comentários:

  1. por isso é que o "cio" em inglês diz-se "in heat" :p
    ... Eu vejo as estrelas ctg sempre que quiseres <3

    ResponderEliminar
  2. Oie Sou Fábio Mariz do BLOG (Mariz.Moda), achei seu blog o máximo, já estou seguindo visite o nosso e seja um seguidor!

    #ABRAÇOS

    (http://www.marizmoda.blogspot.com)
    nossos twitter: @FabioMarizReal & @MarizModa

    ResponderEliminar
  3. Adorei o texto! João Januário.

    ResponderEliminar
  4. "Uma vida sem amor, é como um ano sem Verão."
    fiquei parvo.

    ResponderEliminar

e?